A produção de vinho é desde sempre entrelaçada com a necessidade de conservar o ‘‘sagrado néctar’’ num recipiente adequado que seja capaz de mantê-lo em boas condições e também de permitir e facilitar seu transporte. Nós da Optimus Importadora, iremos te mostrar todos os tipos de garrafas de vinhos, para que você fique ainda mais por dentro desse universo maravilhoso.

Depois de várias tentativas, a história acabou escolhendo a garrafa de vidro como padrão internacional. Ela teria tido origem nos meados do século XVII, mas foi somente um século depois que a garrafa começou a tomar a aparência atual; e mesmo tendo seus detratores (os adeptos do bag-em-box, os das latas, e até aqueles que querem substituir o vidro com plásticos ou em fibras tecnológicas), hoje em dia a garrafa de vidro continua sendo considerado o recipiente ideal para armazenamento e afinamento do vinho.

O formato das garrafas é modelado para que suas características físicas sejam apropriadas para armazenagem e serviço do vinho. Cada garrafa é formada pelas seguintes partes: gargalo, pescoço, ombro, bojo e base.

base é obviamente o apoio da garrafa. Ela possui freqüentemente uma concavidade inferior (de diferentes volume, dependendo do caso) que tem uma função útil, sobretudo para a decantação de vinhos maduros sujeitos a formação de sedimentos (borra). Com a garrafa em posição vertical os sedimentos irão se depositar ao longo do círculo criado pela concavidade e dificilmente poderão voltar em suspensão.

clima é importante para a produção de boas uvas. Enquanto o calor é dos mais agastantes, o inverno é frio e chuvoso. O clima, com toda essa variação, traz as condições perfeitas para o plantio dos vinhedos e a produção de vinhos excepcionais.

bojo é o corpo principal da garrafa, praticamente o local onde propriamente pegamos a garrafa para começar o serviço.

Os sombro também são importantes para o serviço e decantação do vinho. Eles servem como barreira contra os sedimentos acima citados durante o serviço. Quanto mais acentuados os ombros, mais a borra irá se esbarrar contra o vidro e mais dificilmente os depósitos sairão da garrafa.

pescoço é logicamente a parte da garrafa que a partir dos ombros vai se estreitando, aquela que favorece o escorrimento do liquido de maneira mais fluida e rápida.

gargalo é a parte final da garrafa, ficando bem acima do pescoço (seria a cabeça) e tem uma dupla utilidade. A primeira é que seu formato cilíndrico protuberante funciona como bloqueio de segurança, evitando que a garrafa escorregue da mão. A segunda é de dar maior força e estrutura no local onde é colocada a rolha. Ademais, no caso dos espumantes, ajuda a manter firme a gaiola metálica que segura a rolha.

A partir destas ‘’regras’’ existem garrafas de vinho de diferentes formas e podemos perceber que elas variam, muitas vezes, em função da região produtora, tipologia de vinho e variedade de uva utilizada.

Na maioria dos casos o diferente formato não tem uma função especifica, sendo apenas um reflexo e uma perpetuação da tradição regional. Vamos ver aqui as principais garrafas usadas no mundo.

Leia também: Quais os tipos de vinhos e as suas características?

– Bordalesa: Como o próprio nome sugere é originária de Bordeaux. Bojo cilíndrico, ombros bastante acentuados e pescoço não muito comprido. É a mais comum e versátil, usada no planeta inteiro para tintos e brancos.

– Borgonhesa: Originária da Borgonha tem bojo mais largo em um formato quase cônico, com ombros muito delgados; largamente utilizada para brancos e tintos (especialmente pinot noir e chardonnay). Uma variação é a Albeisa usada no Piemonte (Itália) para os tintos, muito similar, muda apenas a inclinação dos ombros.

– Renana: Vem do Vale do rio Reno, região localizada na Europa Central, que vai dos Alpes aos Paises Baixos, passando por Suíça, Áustria, Alemanha e França. Típica especialmente na Alemanha, é usada exclusivamente para brancos (especialmente riesling e gewurztraminer). Tem bojo alongado e ombros muitos finos, mais alta que as demais garrafas . A Alsaciana é muito parecida, somente um pouco menor.

– Champagne: procedente da homonímia região francesa, é a clássica garrafa para vinhos espumantes do mundo inteiro; muito semelhante à Borgonhesa, mas com os ombros mais baixos e de vidro mais espesso, para suportar melhor a pressão interna.

– Do Porto: Tipíca em Portugal, é mais baixa e com ombros bem acentuados. Usada para vinho do Porto e outros fortificados (dependendo do caso, pode ser mais alta, como para Xerez ou Marsala)

Agora que você esta por dentro de todos os formatos de garrafas de vinho. Escolha sempre a Optimus Importadora. Temos as melhores opções para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *